Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
3





                                              

                            

 

 

 


Livros e Boemia em Passo Fundo
Livros e Boemia em Passo Fundo

LIVROS E BOEMIA SEM PROTOCOLOS

 

JORNADA DE PASSO FUNDO

 

Semana de Literatura movimenta a noite em Passo Fundo com músicas de Raul Seixas e versos de Carlos Drummond de Andrade.

 

Luz baixa e música alta combinam com leitura e Passo Fundo. É para ambientes assim que os principais convidados da Jornada Nacional de Literatura são transportados no final do dia, para ler e debater temas literários, além de descontrair e celebrar o evento.

 

Desde terça-feira, sempre em torno das 23h, os autores têm se tornado atração nos bares do centro da cidade, na série de encontros Livros na Mesa: Leituras Boêmias. A ação faz parte de um projeto para agregar mais intensamente a rotina da Jornada aos cidadãos de Passo Fundo – como o evento ocorre no campus da UPF, fora do eixo central da cidade, grande parte da população não se sentia integrada à movimentação. Para isso, há também uma agenda de shows, leituras e espetáculos nos fins de tarde, a céu aberto, na Rua Independência, entre a Capitão Eleutério e a Fagundes dos Reis. Muita gente aproveita e segue para o Livros na Mesa, dentro dos bares das redondezas. Mas quem estica a noite deve estar preparado para surpresas, pois não há protocolos para os encontros.

 

- Vamos fazer as leituras na vibe e no tempo de vocês – disse o coordenador Miguel Rettenmaier, ao público que se acotovelava Tico Santa Cruz e Cíntia Moscovich, no pub Quina.

 

Na terça-feira, por volta das 23h o clima era tranquilo no Botteco, na parte mais alta da Independência. Dezenas de pessoas tomavam chope e ouviam com respeitoso silêncio um bate-papo sobre desenho e literatura com Rafael Coutinho, Roger Mello, Leonardo Costa e Cassia Carenho. Se havia música, era em volume ameno, imperceptível para quem queria acompanhar a conversa.

 

No mesmo dia, uma quadra abaixo, no Maktub, a agitação era intensa com a participação de Zeca Camargo, Pedro Gabriel, Felipe Pena e Alice Ruiz. Não houve debate, apenas leituras escolhidas pelos convidados, realizadas em menos de meia hora. A sessão foi seguida de show da banda local General Bonimores, que completou o clima de celebração: ao lado do palco, Alice Ruiz dançava ao som de um cover de Love me Do, dos Beatles, enquanto Zeca Camargo tentava abocanhar um hambúrguer entre um pedido e outro de selfies dos fãs.

 

O mais curioso dos encontros se deu na quarta-feira, no pub Quina, quando Tico Santa Cruz, Cíntia Moscovich e outros convidados da Jornada cantaram com o público Maluco Beleza, de Raul Seixas. A cantoria começou depois de um gaiato bradar “Toca Raul”, pedido logo replicado pelo público, e atendido pelo voluntarioso Santa Cruz. Com sete telas de TV penduradas nas paredes, exibindo canais de esportes e viagem, o bar também foi palco de leituras de Drummond e de textos dos participantes.

 

- Passamos por dificuldades de orçamento, mas uma noite como essa prova que temos o recurso mais importante para nosso evento, que é o apoio da comunidade de Passo Fundo – afirmou Miguel.

 

Fonte: ZeroHora/Segundo Caderno/Alexandre Lucchese (alexandre.lucchese@zerohora.com.br) em 06/10/2017.