Translate this Page




ONLINE
10





Partilhe esta Página

                                             

                            

 

 

 


A Colômbia e as Indústrias Criativas
A Colômbia e as Indústrias Criativas

GABO E BOTERO NA COLÔMBIA CRIATIVA

 

Dois dos nomes mais importantes da cultura colombiana são a representação contemporânea de um país que mantém resgate de suas tradições, mas aponta para um futuro em que as indústrias criativas são o motor de uma economia criativa, cultural e muito rentável.

 

Pode parecer paradoxal o fato de que os nomes de Gabriel García Márquez (o Gabo) e Fernando Botero estejam vinculados a uma nova tendência na cultura e na indústria criativa do século 21 na Colômbia. Mas é a mais pura verdade. Iniciativas criativas envolvem tanto a literatura de Gabo quanto a arte em pintura e escultura de Botero, fazendo parte de um universo que tem tornado a Colômbia uma região relevante e competitiva para as indústrias criativas e culturais na América Latina. Segundo dados atuais do BID, a contribuição das indústrias criativas ao PIB nacional colombiano, tem sido de 3,3%, enquanto no Brasil o número chega a 1,7%.

 

 

 

Um dos fatores de atração tem sido leis de incentivos tributários e legais para o universo audiovisual. Assim a Colômbia tem atraído redes e produtoras com A&E Networks, Fox Telecolombia, Televideo, HBO, Sony Pictures Television, Netflix e ESPN e outras grandes empresas do setor audiovisual. Elas consolidam ali a sede para suas operações, atendendo, a partir da região, os outros países da América Latina. São hoje cerca de 8.750 empresas do setor de indústrias criativas e culturais que se instalaram em solo colombiano, transformando, por exemplo, Bogotá, a capital do país, na cidade latino-americana que mais investimento greenflield (campo verde) atraiu em indústrias criativas entre os anos de 2007 a 2017, segundo os dados da Invest in Bogotá, agência de promoção e investimentos de Bogotá e Cundinamarca. O trabalho de atração também é realizado pela ProColombia, agência governamental que atua como promotora do turismo e do investimento estrangeiro no país.

 

 

Dentro desta lógica contemporânea de apostar na criatividade, nos talentos locais e nas possibilidades estruturais e culturais, o país do Gabo e Botero não para de criar oportunidades, sem esquecer ícones de sua cultura. Gabo terá seu livro mundialmente famoso, CEM ANOS DE SOLIDÃO, filmado e exibido pela Netflix, em parceria que levará a obra do famoso escritor colombiano para ainda mais lares e corações no mundo. O acordo com a Netflix só foi possível quando a gigante mundial do streaming concordou em que as filmagens serão na Colômbia e a produção será falada em espanhol.

 

Gabo também ganhou roteiro turístico incluindo experiência gastronômico-literária pelas charmosas e históricas ruas da cidade de Cartagena, onde está a fundação que leva seu nome e cultiva suas memórias. Durante três horas, o visitante é convidado a experimentar as delícias da “culinária cartagenense”, embalado por estórias dos personagens de livros de Gabo, levado das mãos da chef de cozinha e Comunicadora Social melissa Margarida Hernandes de la Vega. Ou simplesmente Meli, vizinha e amiga da família de Gabo.

 

 

Sobre a experiência com Botero, a vivência vai além de suas obras vistas em museus. O diretor canadense Don Millar apresenta uma faceta mais íntima do artista no documentário BOTERO. Na tela está o pintor, escultor, filantropo e um dos maiores artistas de todos os tempos. Nas exibições do filme em Cartagena, Lina, filha do artista falou de sua ampla participação em frente e atrás das câmeras. Foram 19 meses de filmagem, em dez diferentes cidades do mundo, incluindo, ainda, material inédito e de arquivo. O filme estreia em salas de cinema espalhadas pela Colômbia, de 11 a 19 de abril, e depois viaja pelo mundo.

 

 

 

Fonte: Correio do Povo/ Cultura/Marcos Santuário em 24/03/2019