Translate this Page




ONLINE
5





Partilhe esta Página

                                            

                            

 

 

 


O Campo Artístico-Literário Proposto pela BNCC
O Campo Artístico-Literário Proposto pela BNCC

O CAMPO ARTÍSTICO-LITERÁRIO PROPOSTO PELA BNCC

 

ÍNDICE

 

 Introdução

 A BNCC

 A Importância da Literatura na BNCC

 A Área de Linguagens

 Dinâmicas para o Ensino Fundamental que exploram a literatura

 Campo de atuação artístico-literário

 Conclusão

 Quem Somos

 

INTRODUÇÃO

 

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento criado para nortear a elaboração dos currículos escolares do Brasil. Dessa forma, ela regulamenta quais são as aprendizagens essenciais para o ensino nas escolas brasileiras públicas e particulares. A BNCC deve ser totalmente implementada em todas as escolas do Brasil até 2021, por isso, é fundamental entender como ela funciona.

 

Neste e-book, vamos apresentar a área de Linguagens de acordo com as diretrizes da BNCC para o Ensino Fundamental. Tendo em vista que a missão do Coletivo Leitor é estimular a leitura e apresentar formas de recorrer a ela para o aprendizado de crianças e jovens, no material a seguir serão colocados exemplos de novas possibilidades para trabalhar diferentes temas por meio dos livros.

 

A BNCC

 

O documento é dividido em dez competências gerais, que são transversais a todos os segmentos. Além disso, a BNCC traz objetivos de aprendizagem e desenvolvimento para a Educação Infantil e competências específicas de área e de componente, que se desdobram em habilidades que devem ser desenvolvidas ao longo dos Ensinos Fundamental e Médio.

 

Nesse contexto, a Base define competências como “a mobilização de conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho”. Já as habilidades “expressam as aprendizagens essenciais que devem ser asseguradas aos alunos nos diferentes contextos escolares.”

As dez competências gerais que norteiam os currículos escolares da Educação Básica são:

 

 1  Conhecimento;

 2  Pensamento científico, crítico e criativo;

 3  Repertório cultural;

 4  Comunicação;

 5  Cultura digital;

 6  Trabalho e projeto de vida;

 7  Argumentação;

 8  Autoconhecimento e autocuidado;

 9  Empatia e cooperação;

10 Responsabilidade e cidadania.

 

 

Essas competências devem guiar os trabalhos de todos os segmentos: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Para cada etapa elas devem ser trabalhadas de maneiras diferentes, respeitando a faixa etária e o perfil do aluno a cada ano, em um desenvolvimento progressivo do cidadão.

 

O Ensino Fundamental é subdividido em cinco áreas do conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Ensino Religioso.

 

Neste material vamos considerar como referência o Ensino Fundamental e a área de Linguagens, focalizando as competências específicas que tratam da literatura como meio de aprendizagem.

 

 

A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA NA BNCC

 

A literatura permite aos leitores que desenvolvam seu imaginário e sua subjetividade, construindo uma identidade singular. Além disso, o contato com o texto literário contribui com a ampliação do repertório linguístico, favorecendo o trânsito entre diferentes registros de linguagem. Por fim, a leitura de ficção também propicia a abertura para novas sociabilidades e para novos círculos de pertencimento, estimulando uma visão crítica do mundo.

Mas o estímulo à leitura contribui não apenas para o desenvolvimento das diretrizes estabelecidas para a área de Linguagens. Os livros e o repertório criados pelas crianças nessa fase da vida a partir da leitura colaboram para o entendimento de mundo, bem como contribuem para o desenvolvimento de outras habilidades. Ou seja, a literatura pode ser usada como meio para se ensinar diversificadas temáticas.

Crianças expostas à rotina da leitura desenvolvem um maior senso crítico e são mais receptivas ao que é diferente. Dessa forma, possuem facilidade para se familiarizar com os números e a matemática, com os animais e o contexto das ciências da natureza, entre tantos outros eixos disciplinares. Logo, por meio da literatura é possível trabalhar todos os aspectos norteadores da BNCC.

 

 

A ÁREA DE LINGUAGENS

 

A interação humana acontece a partir de diferentes linguagens: verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital.

 

Na versão homologada da BNCC para o Ensino Fundamental, a área do conhecimento de Linguagens é composta pelos seguintes componentes curriculares: Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e, nos Anos Finais do Ensino Fundamental, Língua Inglesa.

 

Essas modalidades se desdobram em competências específicas e em habilidades, que, por sua vez, se relacionam aos objetos de conhecimento — conteúdos, conceitos e processos — e são organizadas em unidades temáticas.

 

O componente curricular Língua Portuguesa tem como eixos as práticas de linguagem leitura/escuta, produção de textos, oralidade e análise linguística/semiótica. Essas práticas se desdobram em objetos de conhecimento e habilidades, que são organizados de acordo com campos de atuação.

 

Os campos de atuação estão divididos em cinco categorias: campo da vida cotidiana, campo das práticas de estudo e pesquisa, campo jornalístico-midiático, campo de atuação na esfera pública e campo artístico-literário. Abordaremos aqui o último campo, com o objetivo de entender o papel da literatura na BNCC

 

 

DINÂMICAS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL QUE EXPLORAM A LITERATURA

 

Que tal propor dinâmicas em sala de aula sobre a literatura que trabalhem os campos de atuação das Linguagens?

 

 

PARA O 2º ANO:

A LETRA DO NOME

 

A partir da leitura do livro Meio-dia macaco assobia, de Bel Linares e Alcy, as crianças podem ser estimuladas a fazer desenhos relacionados com palavras que comecem com a mesma letra de seu próprio nome.

Dessa forma, é trabalhada a capacidade interpretativa e estimula-se o aprendizado da escrita.

 

 

O livro: 

 

Em parlendas, o texto auxilia na identificação de palavras relacionando-as com imagens.

Assim, o livro contribui com o desenvolvimento da leitura e da alfabetização.

 

 

PARA O 4º ANO:

TEIA

 

Feito um círculo com toda a turma, o professor entrega um rolo de barbante a um participante. Este deve jogar ao próximo colega de classe dizendo o que deseja ao amigo naquele ano. A dinâmica termina quando todos tiverem feito o processo e uma teia tiver se formado dentro do círculo. O objetivo é demonstrar como cada aluno é importante para o trabalho em equipe. A brincadeira pode ser finalizada com um estímulo à reflexão por parte do professor, perguntando aos alunos o que a teia significa. Para incentivar o pensamento coletivo e as amizades, o livro Aventuras do Marujo Verde, de Gláucia Lemos, pode ser trabalhado com a dinâmica.

 

 

O livro:

 

Um papagaio é salvo de um naufrágio com a ajuda de uma baleia. Depois do acontecido, a ave enfrenta novos perigos, faz novas amizades com animais de diferentes culturas e estreita os laços com a baleia que o salvou.

 

 

PARA 8º E 9º ANOS:

TROCA DE CARTAS

 

No campo artístico-literário e na vida cotidiana, o ato de escrever e receber cartas estimula as relações pessoais, o aperfeiçoamento da língua e o desenvolvimento da criatividade e da imaginação. Nesse sentido, os alunos podem ser incentivados a fazer a leitura do livro No Caminho dos Sonhos, de Moacyr Scliar, e posteriormente trocar cartas com os colegas de classe, bem como com os familiares.

 

 

O livro:

 

No Caminho dos Sonhos conta a história de Marcelo, que recebe cartas que revelam sobre o passado de sua família: do seu avô judeu que fugiu do regime nazista e do seu pai que lutou ao lado dos comunistas em São Paulo.

 

 

CAMPO DE ATUAÇÃO ARTÍSTICO-LITERÁRIO

 

O campo artístico-literário sugere que as crianças, adolescentes e jovens tenham o devido contato com as manifestações artísticas e com as produções culturais. Assim, estabelece como prática a leitura, a escuta, a produção de textos (orais, escritos ou multissemióticos) e a análise linguística/semiótica.

 

Com isso, esse campo trabalha os textos literários tendo em vista o desenvolvimento de nove habilidades, lidando com gêneros narrativos e poéticos. Exploram-se, entre outros aspectos, os componentes da narrativa (espaço, tempo, personagens).

 

Ademais, as habilidades ligadas ao campo artístico-literário incentivam o exercício da empatia e do diálogo na medida em que permitem o contato com diversificados valores, comportamentos, crenças, desejos e conflitos, contribuindo para o reconhecimento de distintos modos de ser e estar no mundo e incentivando o respeito e a valorização do diferente.

 

Por último, o campo artístico-literário também objetiva a ampliação e a diversificação das práticas relativas à leitura, bem como a fruição e a socialização de manifestações representativas da nossa diversidade cultural, linguística e semiótica.

 

 

DE ACORDO COM A BNCC:

 

"A formação desse leitor-fruidor exige o desenvolvimento de habilidades, a vivência de experiências significativas e aprendizagens que, por um lado, permitam a compreensão dos modos de produção, circulação e recepção das obras e produções culturais e o desvelamento dos interesses e dos conflitos que permeiam suas condições de produção e, por outro lado, garantam a análise dos recursos linguísticos e semióticos necessária à elaboração da experiência estética pretendida.” (BNCC. p. 159)

 

 

 

Veja a seguir as seis habilidades que norteiam o campo-artístico literário:

 

 

HABILIDADE EF69LP47:

 

Analisar, em textos narrativos ficcionais, as diferentes formas de composição próprias de cada gênero, os recursos coesivos que constroem a passagem do tempo e articulam suas partes, a escolha lexical típica de cada gênero para a caracterização dos cenários e dos personagens e os efeitos de sentido decorrentes dos tempos verbais, dos tipos de discurso, dos verbos de enunciação e das variedades linguísticas (no discurso direto, se houver) empregados, identificando o enredo e o foco narrativo e percebendo como se estrutura a narrativa nos diferentes gêneros e os efeitos de sentido decorrentes do foco narrativo típico de cada gênero, da caracterização dos espaços físico e psicológico e dos tempos cronológico e psicológico, das diferentes vozes no texto (do narrador, de personagens em discurso direto e indireto), do uso de pontuação expressiva, palavras e expressões conotativas e processos figurativos e do uso de recursos linguístico-gramaticais próprios a cada gênero narrativo.

 

 

HABILIDADE EF69LP48:

 

Interpretar, em poemas, efeitos produzidos pelo uso de recursos expressivos sonoros (estrofação, rimas, aliterações etc), semânticos (figuras de linguagem, por exemplo), gráfico-espacial (distribuição da mancha gráfica no papel), imagens e sua relação com o texto verbal.

 

 

HABILIDADE EF69LP49:

 

Mostrar-se interessado e envolvido pela leitura de livros de literatura e por outras produções culturais do campo e receptivo a textos que rompam com seu universo de expectativas, que representem um desafio em relação às suas possibilidades atuais e suas experiências anteriores de leitura, apoiando-se nas marcas linguísticas, em seu conhecimento sobre os gêneros e a temática e nas orientações dadas pelo professor.

 

 

 

HABILIDADE EF69LP50:

 

Elaborar texto teatral, a partir da adaptação de romances, contos, mitos, narrativas de enigma e de aventura, novelas, biografias romanceadas, crônicas, dentre outros, indicando as rubricas para caracterização do cenário, do espaço, do tempo; explicitando a caracterização física e psicológica dos personagens e dos seus modos de ação; reconfigurando a inserção do discurso direto e dos tipos de narrador; explicitando as marcas de variação linguística (dialetos, registros e jargões) e retextualizando o tratamento da temática.

 

 

HABILIDADE EF69LP51:

 

Engajar-se ativamente nos processos de planejamento, textualização, revisão/edição e reescrita, tendo em vista as restrições temáticas, composicionais e estilísticas dos textos pretendidos e as configurações da situação de produção – o leitor pretendido, o suporte, o contexto de circulação do texto, as finalidades etc. – e considerando a imaginação, a estesia e a verossimilhança próprias ao texto literário.

 

 

HABILIDADE EF69LP52:

 

Representar cenas ou textos dramáticos, considerando, na caracterização dos personagens, os aspectos linguísticos e paralinguísticos das falas (timbre e tom de voz, pausas e hesitações, entonação e expressividade, variedades e registros linguísticos), os gestos e os deslocamentos no espaço cênico, o figurino e a maquiagem e elaborando as rubricas indicadas pelo autor por meio do cenário, da trilha sonora e da exploração dos modos de interpretação.

 

 

CONCLUSÃO

 

A Base Nacional Comum Curricular é de grande importância para a educação brasileira, uma vez que indica as aprendizagens essenciais para a formação do cidadão.

 

O campo artístico-literário, em especial, possibilita o contato com as manifestações artísticas em geral, e, com a arte literária, oferece as condições para que se possa reconhecer, valorizar e fruir essas manifestações.

 

Considerando que um leitor-fruidor é um sujeito capaz de se implicar na leitura dos textos, desvendando suas múltiplas camadas de sentido, firmando, inclusive, pactos de leitura, conclui-se que esta é a principal função utilitária da literatura – e da arte em geral –, ou seja, garantir a formação desse leitor.

 

 

QUEM SOMOS

 

 

O Coletivo Leitor é um portal online da SOMOS Educação que tem como objetivo estabelecer um diálogo permanente a respeito da leitura. Produzimos conteúdos relevantes a fim de orientar e incentivar profissionais da educação e disseminar a literatura em sala de aula. Assim, dialogamos sobre a importância da leitura para o desenvolvimento cognitivo e socioemocional das crianças e jovens.

 

Em nosso espaço virtual, publicamos frequentemente textos que abordam assuntos de interesse de profissionais que trabalham com livros e também dos apaixonados por literatura. Oferecemos dicas e orientações sobre como os professores podem disseminar a literatura em sala de aula, abordamos a importância da leitura no desenvolvimento da criança e do jovem, entre outros temas que se tornam determinantes para a formação do adulto. Além disso, no tópico “Nossos Livros” você encontrará o nosso coletivo de selos - Ática, Atual, Caramelo, Formato, Saraiva e Scipione. Os nossos livros estão classificados por ano escolar, perfil, gênero literário, temática, segmento e competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

 

Baixe o pdf com o texto completo:  

https://www.coletivoleitor.com.br/wp-content/uploads/2019/09/O_Campo_artistico_literario.pdf

Fonte:  Coletivo Leitor