Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
2





                                              

                            

 

 

 


A Poesia e a Música de Jim Morrison em Cena
A Poesia e a Música de Jim Morrison em Cena

A POESIA E A MÚSICA DE JIM MORRISON EM CENA

 

Baseado no legado poético e simbólico deixado pelo vocalista do The Doors, “JIM” conta com o texto de Walter Daguerre, direção de Paulo de Moraes e os atores Eriberto Leão e Renata Guida, acompanhados de três músicos tocando 11 canções clássicas do The Doors como  “Light my Fire”, “The End”, “Rides on the Storm”, cantadas por Eriberto.  A montagem  esteve em Porto Alegre ano passado em outubro e logo após o espetáculo, foi realizado um bate-papo da série “Encontros Vivo EnCena”, com a participação dos artistas Eriberto e Renata e do curador do projeto, Expedito Araujo.  O encontro permite aos participantes conhecer e compartilhar histórias inspiradoras e ideias transformadoras para a cultura.

 

A trama mostra o conflito interno do personagem que busca um acerto de contas.  Eriberto interpreta João Mota e é através do conflito do personagem, fã de Morrison, que o vocalista do The Doors ganha voz.  João dialoga todo o tempo com Jim e com a aparição misteriosa da personagem Renata, que representa o feminino de diversas formas – Pamela Morrison (mulher de Jim), a esposa de João Mota e ainda a Mãe terra, conceito arquetípico da força criadora universal do feminino.

 

A proposta é revelar o mundo interno de Jim Morrison e sua relação com a poesia.  O músico era conhecido por performances intensas e teatrais, letras recheadas de simbolismo, e uma personalidade selvagem.  Suas referências ideológicas aparecem, não apenas por meio de seus versos, mas de seus ídolos, grandes nomes da literatura, como William Blake, Baudelaire, Rimbaud, Nietzshe, entre outros.  O cenário, também assinado por Paulo de Moraes, é composto por um piano de cauda/lápide e seis microfones.  Os figurinos assinados por Rita Murtinho e Direção musical de Ricco Vianna.

 

 

Fonte:  Correio do Povo / Arte & Agenda em 07/10/2016