Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
3





                                              

                            

 

 

 


Textos pra uma Ação Participativa
Textos pra uma Ação Participativa

 

 

TEXTOS PARA UMA AÇÃO PARTICIPATIVA

 

ABAIXO-ASSINADO

O abaixo-assinado é um requerimento cuja finalidade é convencer alguém (uma pessoa, um órgão público, etc.) do que está sendo pedido.

A estrutura de um abaixo-assinado contém basicamente:

  • Identificação da pessoa a quem é dirigido o documento: deve-se levar em conta o cargo ocupado por essa pessoa, utilizando-se os pronomes de tratamento adequados.
  • Corpo do texto: expõe-se a questão e se reivindica justificando com argumentos.
  • Local, data e assinatura dos solicitantes ou simpatizantes: junto das assinaturas podem-se inserir dados pessoais (número de identificação, ocupação, cidade, endereço).

A linguagem de um abaixo-assinado é formal, clara, objetiva, persuasiva, e o texto pode ser escrito em 1ª ou em 3ª pessoa.

 

MANIFESTO

O manifesto trata, geralmente, da denúncia de um problema, do anúncio de uma mudança para alertar a comunidade ou conclamá-la a uma ação determinada.  É diferente do abaixo-assinado, pois não é uma reivindicação, mas uma declaração de intenções.

A estrutura do manifesto contém basicamente:

  • Título: indica o conteúdo do manifesto.
  • Corpo do texto: aqui o problema é identificado e analisado, apresentando-se argumentos que validem o que se diz.  Como o texto é de caráter argumentativo (pretende convencer o leitor de algo), deve-se recorrer a argumentos sólidos.
  • Local, data e assinaturas: tanto assinatura das pessoas que participaram na elaboração do texto como das que apoiam o que está sendo afirmado.

A linguagem pode variar, dependendo de alguns fatores: A quem o manifesto é dirigido?  Onde será divulgado? Em jornal, rádio, tevê? Costuma-se preferir a linguagem formal, com verbos no presente do indicativo ou no imperativo.

 

CARTA ARGUMENTATIVA

A carta argumentativa apresenta uma reclamação e/ou uma solicitação a uma autoridade ou pessoa responsável.  Pode trazer uma ou várias queixas a respeito de um ou mais problemas, suas causas e consequências.  Se possível, propõe uma solução imediata.  Sua finalidade é persuasiva e costuma apresentar a seguinte estrutura:

  • Local e data
  • Identificação do reclamante e do destinatário
  • Corpo do texto
  • Expressão de despedida
  • Assinatura
  • Nome do reclamante

No corpo do texto, a exposição deve ser sucinta e apresentar o objeto da reclamação ou da solicitação, expondo argumentos, descrevendo os fatos que motivam ou fundamentam a reclamação ou solicitação.  Costuma-se juntar à carta uma cópia dos documentos que comprovem o que está sendo dito, por exemplo, uma nota fiscal.

No Caso de haver solicitação de uma solução para o problema, o reclamante pode ou não incluir uma proposta.  Em geral, pede-se resposta por escrito, via e-mail ou carta, pode-se fixar o prazo de resposta.

A linguagem deve ser clara, objetiva, polida e seguir o padrão formal, na 1ª pessoa.  Os verbos costumam ser empregados no presente do indicativo.

 

CARTA ABERTA

A carta aberta manifesta a opinião de um grupo de pessoas, entidades sindicatos etc. diante de uma questão de interesse coletivo. Ela pode servir apenas para alertar, mas geralmente visa à mobilização, de forma que se encontre uma solução para o problema denunciado.  Dessa maneira, ter caráter argumentativo; portanto, a persuasão é um elemento usado para elaborar a carta aberta.

Sua estrutura é formada por:

  • Título: em que se identifica o destinatário (a quem a carta se dirige)
  • Remetente: (quem a está enviando).
  • Denúncia: do problema e reivindicação de medidas para resolvê-lo.
  • Conclusão: em que se busca persuadir o interlocutor com a sugestão de soluções.  No final, antes da assinatura, pode ainda haver local e data.

O meio pelo qual a carta aberta é divulgada depende do destinatário.  Por exemplo, se o remetente pretende alertar a população mundial para o buraco na camada de ozônio, pode recorrer à internet; se o objetivo é denunciar um problema na escola, é possível utilizar um mural.  Independentemente do meio, a linguagem da carta aberta costuma ser formal.