Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
10





                                             

                            

 

 

 


Textos pra uma Ação Participativa
Textos pra uma Ação Participativa

 

 

TEXTOS PARA UMA AÇÃO PARTICIPATIVA

 

ABAIXO-ASSINADO

O abaixo-assinado é um requerimento cuja finalidade é convencer alguém (uma pessoa, um órgão público, etc.) do que está sendo pedido.

A estrutura de um abaixo-assinado contém basicamente:

  • Identificação da pessoa a quem é dirigido o documento: deve-se levar em conta o cargo ocupado por essa pessoa, utilizando-se os pronomes de tratamento adequados.
  • Corpo do texto: expõe-se a questão e se reivindica justificando com argumentos.
  • Local, data e assinatura dos solicitantes ou simpatizantes: junto das assinaturas podem-se inserir dados pessoais (número de identificação, ocupação, cidade, endereço).

A linguagem de um abaixo-assinado é formal, clara, objetiva, persuasiva, e o texto pode ser escrito em 1ª ou em 3ª pessoa.

 

MANIFESTO

O manifesto trata, geralmente, da denúncia de um problema, do anúncio de uma mudança para alertar a comunidade ou conclamá-la a uma ação determinada.  É diferente do abaixo-assinado, pois não é uma reivindicação, mas uma declaração de intenções.

A estrutura do manifesto contém basicamente:

  • Título: indica o conteúdo do manifesto.
  • Corpo do texto: aqui o problema é identificado e analisado, apresentando-se argumentos que validem o que se diz.  Como o texto é de caráter argumentativo (pretende convencer o leitor de algo), deve-se recorrer a argumentos sólidos.
  • Local, data e assinaturas: tanto assinatura das pessoas que participaram na elaboração do texto como das que apoiam o que está sendo afirmado.

A linguagem pode variar, dependendo de alguns fatores: A quem o manifesto é dirigido?  Onde será divulgado? Em jornal, rádio, tevê? Costuma-se preferir a linguagem formal, com verbos no presente do indicativo ou no imperativo.

 

CARTA ARGUMENTATIVA

A carta argumentativa apresenta uma reclamação e/ou uma solicitação a uma autoridade ou pessoa responsável.  Pode trazer uma ou várias queixas a respeito de um ou mais problemas, suas causas e consequências.  Se possível, propõe uma solução imediata.  Sua finalidade é persuasiva e costuma apresentar a seguinte estrutura:

  • Local e data
  • Identificação do reclamante e do destinatário
  • Corpo do texto
  • Expressão de despedida
  • Assinatura
  • Nome do reclamante

No corpo do texto, a exposição deve ser sucinta e apresentar o objeto da reclamação ou da solicitação, expondo argumentos, descrevendo os fatos que motivam ou fundamentam a reclamação ou solicitação.  Costuma-se juntar à carta uma cópia dos documentos que comprovem o que está sendo dito, por exemplo, uma nota fiscal.

No Caso de haver solicitação de uma solução para o problema, o reclamante pode ou não incluir uma proposta.  Em geral, pede-se resposta por escrito, via e-mail ou carta, pode-se fixar o prazo de resposta.

A linguagem deve ser clara, objetiva, polida e seguir o padrão formal, na 1ª pessoa.  Os verbos costumam ser empregados no presente do indicativo.

 

CARTA ABERTA

A carta aberta manifesta a opinião de um grupo de pessoas, entidades sindicatos etc. diante de uma questão de interesse coletivo. Ela pode servir apenas para alertar, mas geralmente visa à mobilização, de forma que se encontre uma solução para o problema denunciado.  Dessa maneira, ter caráter argumentativo; portanto, a persuasão é um elemento usado para elaborar a carta aberta.

Sua estrutura é formada por:

  • Título: em que se identifica o destinatário (a quem a carta se dirige)
  • Remetente: (quem a está enviando).
  • Denúncia: do problema e reivindicação de medidas para resolvê-lo.
  • Conclusão: em que se busca persuadir o interlocutor com a sugestão de soluções.  No final, antes da assinatura, pode ainda haver local e data.

O meio pelo qual a carta aberta é divulgada depende do destinatário.  Por exemplo, se o remetente pretende alertar a população mundial para o buraco na camada de ozônio, pode recorrer à internet; se o objetivo é denunciar um problema na escola, é possível utilizar um mural.  Independentemente do meio, a linguagem da carta aberta costuma ser formal.