Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
10





                                              

                            

 

 

 


Textos Literários e não Literários - Parte 2
Textos Literários e não Literários - Parte 2

 

Continuação texto literário e não literário

Na prosa, por exemplo, podemos encontrar a palavra flor em outro contexto linguístico e com outro sentido, que lhe é conferido exatamente por essa nova circunstância: trata-se do romance Memórias póstumas de Brás Cubas, em que o termo aparece numa afirmação vinculada a um famoso personagem criado pelo escritor: “Uma flor, o Quincas Borba”².

Ai está um conteúdo inteiramente distinto do que se configura no poema drummondiano e que só pode ser entendido de maneira plena quando a frase é considerada na totalidade do romance em que se insere. É possível perceber a estreita relação entre dimensão linguística e a dimensão literária que envolve a significação das palavras quando estas integram o sistema semiótico que é o texto literário.

FALA OU DISCURSO é, no uso cotidiano, um instrumento da informação e da ação.

Vincula-se a uma verdade de correspondência.

A significação das palavras, nesse caso, tem por base o jogo de relações configuradas do idioma que falamos.

O mesmo não acontece com um discurso literário. Esse irá encontrar a serviço da criação artística.

O texto da literatura é um objeto de linguagem ao qual se associa uma representação de realidades físicas, sociais e emocionais mediatizadas pelas palavras da língua na configuração de um objeto estético. O texto repercute em nós na medida em que revela marcas profundas de psiquismo, coincidentes com ar que em nós se abriguem como seres sociais. O artista da palavra, coparticipe da nossa humanidade, incorpora elementos dessa dimensão que nos são culturalmente comuns. Nosso entendimento do que nele se comunica passa a ser proporcional ao nosso repertório cultural, na condição de receptores e usuários de um saber comum.

O discurso literário traz, em certa medida, a marca da opacidade: abre-se a um tipo específico de descodificação ligado à capacidade e ao universo cultural do receptor.

Já se percebe o alto índice de multissignificação dessa modalidade de linguagem que, de antemão, quando com ela travamos contato, sabemos ser especial e distinta da modalidade própria do uso cotidiano. Quem se aproxima do texto literário sabe a priori que está diante de manifestação da literatura.

 

LITERATURA: CONCEITOS

A literatura é tradicionalmente entendida como uma arte verbal. A arte da palavra, segundo Aristóteles. Mas isso diz pouco. Mesmo porque, durante longo tempo, limitava-se às composições em versos

Considerando o termo, em sentido restrito, a partir de uma perspectiva estética, isto é, como equivalente à criação estética, o conceito de literatura, como acontece com outros fatos culturais, não é matéria pacífica entre os estudiosos que a ela se dedicam.

Continua....