Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
19





                                              

                            

 

 

 


Romance sobre Romance
Romance sobre Romance

ROMANCE SOBRE ROMANCE

 

Nanoromance (Editora Bestiário, 192 páginas), publicação da escritora e professora porto-alegrense Vanessa Silla, é seu sétimo livro e o terceiro da série Nano.  Vanessa nasceu em 1961, formou-se em Letras – Tradutor Intérprete pela PUCRS, é professora de inglês, tem especialização em Literatura Brasileira e Mestrado em Escrita Criativa.

Nanoromance é uma narrativa longa sobre o processo de engendramento do texto literário, desde a sua gênese, no mundo das ideias silenciosas, até o encontro definitivo com o papel.  A cada capítulo, o texto vai se desdobrando em vários outros e, em um jogo de fragmentos e continuidades, surge o romance, ou, melhor, um meta-romance, um romance sobre romance.

Na apresentação, a poeta e professora-doutora em Teoria da Literatura Gabriela Silva escreve: “o cerne deste romance é a construção do próprio texto, desnudando as emoções e peculiaridades do cotidiano de um escritor.  Iniciamos a narrativa dentro do universo particular da narradora: Lyna Luck, uma estudante de escrita criativa, frequentadora de oficinas, que procura a palavra certa para seus textos, a emoção exata para suas personagens e, mais do que isso, busca entender a si mesma nas linhas de suas produções”.

Sem calendário, regras muito definidas e sem achar-se uma divindade, a escritora participa do mundo como qualquer mortal, interage com as pessoas e disso tira suas histórias, criando personagens e, ao mesmo tempo, refletindo sobre seu fazer literário.  Diferentes narradores, conforme a frequência da narração e o foco de Lyna, vão compor o romance.  A visão do escritor sobre si mesmo, sobre seus processos de criação e seus caminhos nos labirintos de imagens e ideias, o trabalho, os amigos, os relacionamentos, as memórias, as redes sociais, as escolhas musicais e leituras estão no cotidiano da escritora, repleto de relações complexas ou simples.

Tem narração em primeira pessoa, contando a história de Arthur e Rita, romance que Lyna se propõe a escrever todos os dias.  Tem outra narração na qual Crista conta Mulheres Bovary, romance em 20 capítulos feito a pedido do professor. Lyna transforma-se um pouco em cada uma de suas personagens e vai criando uma linguagem, como deve ser quando se faz boa literatura.

Nanoromance, como se vê, mostra uma narradora experiente, mesclando cenas da vida, personagens, reflexões e como nascem e são estruturadas as histórias, a tal carpintaria. Vanessa trabalha bem a linguagem e as construções literárias, cria personagens verossímeis e sua ficção apresenta pessoas, cenários e situações de nosso tempo, o que sempre credencia ainda mais uma autora.

 

Fonte:  JC de 28, 29 e 30/08/2015 com Jaime Cimenti (jcimenti@terra.com.br)