Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
3





                                              

                            

 

 

 


O Uso da Vírgula
O Uso da Vírgula

O USO DA VÍRGULA

Um homem rico estava muito mal de saúde. Pediu caneta e papel e escreveu assim:

“Deixo meus bens à minha irmã não ao meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres.

Morreu antes de fazer a pontuação. Afinal, a quem ele deixou a fortuna? Eram quatro concorrentes: a irmã, o sobrinho, o alfaiate e os pobres. O escrito chegou às mãos deles e cada um fez a pontuação que lhe conveio, a fim de receber a herança.

“Deixo meus bens à minha irmã não ao meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres.”

Deixo meus bens à minha irmã, não ao meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate, nada aos pobres.

Deixo meus bens à minha irmã? Não, ao meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate, nada aos pobres.

Deixo meus bens à minha irmã? Não. Ao meu sobrinho, jamais. Será paga a conta do alfaiate, nada aos pobres.

Deixo meus bens à minha irmã? Não! Ao meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada aos pobres.

 

Introdução

O que essa brincadeira nos mostra é que o uso da vírgula altera o significado.

 

Como a pontuação é uma marca do texto escrito, ela vai se relacionar a aspectos sintáticos e, portanto, ao padrão frasal.

 

Exemplo:

Governo e moradores nas ruas da comunidade = Na primeira frase, observamos apenas sintagmas nominais e preposicionados.

Últimos acontecimentos mostram os problemas de relacionamento entre as autoridades e os moradores da comunidade. = Na segunda, observamos uma oração, um sintagma verbal composto de outros sintagmas.

Trata-se de uma manchete inventada como se tivesse sido publicada em um grande jornal de circulação.

ATENÇÃO:

Quantos sinais de pontuação temos? Apenas um: o ponto final. Por quê?

Análise dos elementos

Vamos examinar os elementos que formam essa oração. Temos dois grandes blocos, um atuando como sujeito e o outro, como predicado:

SUJEITO = Últimos acontecimentos

PREDICADO = mostram os problemas de relacionamento entre as autoridades e os moradores da comunidade.

No segundo bloco, o predicado, é constituído por um verbo “mostrar” e o seu complemento “os problemas de relacionamento entre as autoridades e os moradores da comunidade.” (objeto direto).

Padrões frasais

Quando pensamos na sintaxe e na organização das frases, percebemos que temos, na Língua Portuguesa, cinco padrões frasais nos quais não usaremos outro sinal de pontuação que não seja o ponto.

 

Padrão I – S + V ø

Padrão II – S + V + OD

Padrão III– S + V + OI

Padrão IV – S + V + OD + OI

Padrão V – S + V + predicativo

Observando o padrão frasal I, devemos lembrar o porquê de não se poder separar sujeito e predicado com vírgulas, independentemente do tamanho do sujeito. Veja a seguir.

Sujeito e predicado não podem ficar separados por vírgula!

Decreto do RJ que prevê quebra de sigilo causa polêmica

Decreto do RJ que prevê quebra de sigilo

Nesse caso, o sujeito é o sintagma ‘Decreto do RJ que prevê quebra de sigilo’ e, apesar do tamanho desse sujeito, não pode haver a quebra do padrão frasal.

ATENÇÃO:

Mesmo que o sujeito esteja invertido, não haverá vírgula: ‘Causa polêmica decreto do RJ que prevê quebra de sigilo’.

A importância da vírgula e a relação dos usos a seguir com o padrão frasal

Observe:

- O presidente compareceu à reunião, acompanhado da secretária, do diretor e do coordenador.

 

(= Ele foi com três pessoas);

 

 

 

- O presidente compareceu à reunião, acompanhado da secretária do diretor e do coordenador.

 

(= Agora ele foi só com duas pessoas – O diretor não foi, e a secretária é a do diretor e não do presidente).

De acordo com o padrão frasal, não podemos separar o verbo e seus complementos

Observe o parágrafo retirado de uma reportagem.

Lucro da Apple cai 22% no trimestre, mas fica acima do esperado

A preocupação dos analistas era que a demanda por modelos mais baratos do iPhone e do IPad pressionasse as margens da companhia.

ATENÇÃO:

Assim como não podemos separar sujeito e predicado, não podemos separar por vírgula o sujeito ‘A preocupação dos analistas’ da oração predicativa ‘que a demanda por modelos mais baratos do Iphone e do Ipad pressionasse as margens da companhia’, assim como não podemos utilizar vírgulas no sintagma ‘modelos mais baratos do Iphone e do IPad’.

 

Observação:

Como tratamos do padrão frasal, vale a dica:

Se existem termos deslocados, devemos usar a vírgula.

EXEMPLO:

O bolo, acredito que já tenha sido comido. (Acredito que o bolo já tenha sido comido.)

O mesmo acontece com os anacolutos: uma quebra do padrão frasal, também deverão usar vírgulas.

EXEMPLO:

Saúde, quem não precisa dela?

 

De acordo com o padrão frasal, não podemos separar o verbo e seus complementos

Lucro da empresa cai 22% no trimestre, mas fica acima do esperado

Atente para o uso da vírgula na manchete: sempre usamos vírgula antes de conjunção adversativa e antes de conjunções conclusivas.

Se a manchete tivesse sido redigida com a conjunção adversativa deslocada, a conjunção deveria aparecer entre vírgulas.

 

A mesma regra é válida para a conjunção conclusiva deslocada, exemplo: Ele estudou bastante, portanto será aprovado / Ele estudou bastante, será, portanto, aprovado.

 

Lucro da empresa cai 22% no trimestre; fica, no entanto, acima do esperado

SAIBA MAIS:

A conjunção “pois”, com o valor conclusivo, deve ficar entre vírgulas. Exemplo:

Ele sempre se dedicou à empresa, será, pois, promovido. (= portanto)

 

A conjunção “pois”, com o valor explicativo ou causal, pode ou não vir antecedida de vírgula.

Exemplo: Ele deverá ser promovido, pois se dedica à empresa (= porque)

 

(http://g1.globo.com/platb/portugues/2012/11/28/veja-outras-regras-e-observacoes-sobre-o-uso-da-virgula/)

 

 

 

Vejamos outras regras para o emprego da vírgula

  • · Usamos vírgula para separar enumerações como no caso dos núcleos do sujeito composto. Kate Middleton, o Príncipe William e o bebê saíram da maternidade.
  • · Se temos um aposto explicativo como é o caso da expressão ‘Duquesa de Cambridge’, ele deve ficar entre vírgulas. O Príncipe William e Kate Middleton, Duquesa de Cambridge, tiveram um menino na segunda-feira, 22 de julho.
  • · A vírgula deve ser usada para separar o vocativo. Exemplos: Deve, Sr. Presidente, confiar nestas ideias. Meus caros amigos, não sei se fui claro. Observe a importância da vírgula nos dois exemplos a seguir: Dr. José Carlos vem aqui. (sem vírgula - é uma afirmação) (sujeito) (vb) Dr. José Carlos, vem aqui. (com vírgula - é um chamamento) (vocativo) (vb) (http://g1.globo.com/platb/portugues/2012/11/28/veja-outras-regras-e-observacoes-sobre-o-uso-davirgula/)
  • · Deve-se usar vírgula quando o adjunto adverbial estiver deslocado. É o que acontece na manchete a seguir. Após problema no metrô, presidente da Rio Eventos admite limitação No entanto, a vírgula pode ser omitida quando o adjunto adverbial é “[...] de pequeno corpo (um advérbio, por exemplo) [...]” (Cunha e Cintra: 1985: 628). Ontem saímos cedo para a festa. Ontem, saímos cedo para a festa. Segundo Cunha e Cintra (idem), no segundo exemplo (“Ontem, saímos cedo para a festa”), usamos a vírgula pode ter sido usada com o objetivo de realce.
  • · Usamos vírgula na separação de incisos explicativos, retificativos ou continuativos (por exemplo, ou melhor, isto é, a saber, ou antes, ou melhor, aliás, digo, por assim dizer, além disso...) Exemplos: A professora era excelente, ou melhor, maravilhosa. Para a próxima festa, será preciso, por exemplo, trazer mais bolo e refrigerante.
  • · A vírgula pode ser usada também para marcar a supressão do verbo.

Exemplos: Tu buscas a terra e eu, os céus. (busco) Ele não nos entende nem nós, a ele. (entendemos)

  • · A vírgula deve ser usada para separar o nome da localidade nas datas. Após o tumulto causado pela paralisação por duas horas das linhas 1 e 2 do Metrô, nesta terça-feira, (23/07), o presidente da Rio Eventos, da Prefeitura do Rio, Leonardo Maciel, declarou ao Bom Dia Rio desta quarta-feira, que a quebra do metrô causa um impacto ruim na cidade, no entanto, “é uma limitação de infraestrutura que a gente tem na cidade”.

(Adaptado de http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/07/apos-problema-no-metro-presidenteda-rio-eventos-admite-limitacao.html)

 

Mais algumas regras de uso da vírgula

A vírgula deve ser usada para separar orações coordenadas assindéticas.

 

• Elas chegaram cedo à festa, arrumaram tudo, foram embora.

(orações coordenadas assindéticas)

 

 

Em relação às orações adverbiais, a vírgula pode ser usada para separar a oração principal da subordinada adverbial (causal, concessiva, condicional, final, temporal...).

 

• Mas é obrigatória quando a oração subordinada estiver deslocada ou quando a oração for reduzida, como no exemplo a seguir.

Vírgula: quando obrigatória e quando opcional?

Para estabelecer ciência, tecnologia e inovação como paradigma de desenvolvimento, é preciso aumentar e qualificar a nossa rede.

Da forma como a manchete está redigida, a vírgula é obrigatória.

É preciso aumentar e qualificar a nossa rede, para estabelecer ciência, tecnologia e inovação como paradigma de desenvolvimento.

Com a alteração da redação, a vírgula torna-se opcional.

Nas orações adjetivas

Em relação às orações adjetivas, a gramática estabelece que a vírgula aparecerá se a oração for adjetiva explicativa e não aparecerá quando a oração for adjetiva restritiva.

 

• Veja os exemplos fornecidos pelo professor Sérgio Nogueira e os significados veiculados.

Os funcionários, que se dedicaram à empresa, devem ser aumentados.

= (entre vírgulas - oração explicativa = todos se dedicaram e serão aumentados)

 

Os funcionários que se dedicaram à empresa devem ser aumentados.

= (sem vírgula - oração restritiva = só os que se dedicaram devem ser aumentados)

Vírgula e travessão duplo

Usamos vírgulas para separar orações intercaladas (o travessão duplo também pode ser usado nesse caso). Veja os dois usos no trecho a seguir.

Segundo ele, o esforço valeu a pena – acertou as 30 questões, cada uma valendo 3 pontos – era a disciplina de maior peso da prova. “Sempre tem alguma coisa nova pra estudar, a competência de cada órgão, as infrações, os tipos, as gravidades, o valor de cada multa”, diz.

Exceções na utilização da vírgula com a conjunção e

Geralmente, não se usa vírgula com a conjunção e. No entanto, há exceções como as apresentadas pelo professor Sérgio Nogueira em seu blog.

a) A vírgula pode ser usada antes da conjunção e com valor adversativo.

Exemplo:

Já são dez horas, e (= mas) a reunião ainda não terminou.

 

b) A vírgula pode ser usada quando o conectivo e liga orações com sujeitos diferentes.

Exemplo:

Os funcionários reclamavam, e a direção atendeu.

 

c) A vírgula pode ser usada quando o conectivo e tem valor consecutivo ou enfático.

Exemplos:

Os trabalhadores se reuniram, discutiram, e decidiram como agir.

Chegou, e viu, e lutou, e venceu finalmente.