Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
3





                                              

                            

 

 

 


História: Conceito e Relação com outras Ciências
História: Conceito e Relação com outras Ciências

 

 HISTÓRIA: CONCEITO E RELACIONAMENTO COM OUTRAS CIÊNCIAS.

 

Para descrever a Literatura Universal, é preciso antes, falar da História Universal.

 

A História não é apenas o conhecimento do passado.  É uma ciência que interpreta e localiza no tempo os acontecimentos importantes da vida dos povos, dos homens e das ideias.  Para atingir esse fim, interpreta fontes históricas, julga sobre sua autenticidade e liga-se a outras ciências que, em posição paralela, também estudam o homem nos seus mais diversos aspectos.

Entre as ciências que mais contribuem para que a História atinja seus objetivos científicos destacam-se:  a Economia. A Geografia, a Sociologia, as Ciências étnicas em geral e a Filosofia.

RELACIONAMENTO COM A ECONOMIA.

O fato econômico acha-se presente em todas as manifestações da vida humana.  A Economia Política, tratando dos fenômenos sociais e econômicos que resultam das atividades humanas empregadas na produção e no consumo das riquezas, oferece, consequentemente, uma grande contribuição à História. Alguns  autores, como Karl Marx, chegam, mesmo, a pretender explicar o desenvolvimento histórico da humanidade através da influência quase exclusiva dos fatores econômicos.

RELACIONAMENTO COM A GEOGRAFIA.

Dizia com razão De Martonne que “toda ciência, ao abordar o problema da extensão de um fenômeno, se aproxima da Geografia”.  No caso particular da História, essa aproximação faz-se sobretudo pelo fato de ambas as ciências terem um denominador comum que é o homem no tempo e no espaço.  As primeiras informações geográficas, por exemplo, chegaram-nos através dos primeiros historiadores como Heródoto, Políbio e Estrabão.

Hoje, possuímos atlas históricos que são cartas geográficas especialmente destinadas ao estudo de determinados povos e civilizações e que constituem indispensável material de estudo para os que se dedicam à História.  Bastaria lembrar, para a compreensão das relações entre a Geografia e a História, que as paisagens montanhosas da Grécia contribuíram para a formação de cidades-estados e que a situação geográfica do Egito foi responsável pelos aspectos mais importantes de sua civilização.

O grande ponto de contato da História com a Geografia é a Antropogeografia ou Geografia Humana, cuja finalidade é estabelecer as influências recíprocas existentes entre o homem e o meio.

RELACIONAMENTO COM A ETNOLOGIA.

A Etnologia, estudando as culturas e os fenômenos de aculturação, reconstruindo as culturas primitivas nos seus múltiplos aspectos econômicos, religiosos e políticos, não somente é paralela à História, mas tem com ela pontos de contato fundamentais.

Das ciências étnicas é sem dúvida a mais ligada à História.

RELACIONAMENTO COM A SOCIOLOGIA

As relações da História com a Sociologia são tão íntimas que muitas vezes as duas ciências foram reunidas e confundidas.  Posteriormente foram demarcados os seus campos e bem delimitados os seus objetos: o fato histórico e o fato social.  A História interessa-se sobretudo pelo invulgar, pelo extraordinário; a Sociologia estuda o vulgar, o comum.

Há mais que simples relações entre a Sociologia e a História.  Existe uma interdependência profunda, se bem que os objetos de ambas sejam perfeitamente definidos.

RELACIONAMENTO COM A FILOSOFIA.

Não existe apenas um relacionamento da Filosofia com a História – há uma Filosofia da História.  As causas do suceder histórico, a indagação dos problemas da ciência histórica em si mesma, constituíram esta ciência, cuja designação parece ter surgido com Voltaire, em 1765.   Não se compreende um bom estudo de História sem interpretação filosófica.  Caso contrário, não há propriamente ciência histórica, há literatura ou arte.

O estudo da etiologia do fato histórico, do seu sentido e de sua significação, de suas consequências e de sua projeção no tempo, constituem o aspecto mais importante da aplicação da Filosofia à História.

AS DISCIPLINAS AUXILIARES DA HISTÓRIA.

Além das ciências propriamente ditas, muitas disciplinas auxiliam a História, tais como:  a Cronologia, a Paleografia, a Epigrafia, a Linguística, a Heráldica, a Diplomática, a Numismática, a Genealogia e a Sigilografia.

Estudando as diversas divisões do tempo e das eras históricas, a Cronologia é de grande importância.  Os antigos usavam os mais diversos processos para indicar o ano:  da observação das fases lunares até o governo dos imperadores.  Cabe à Cronologia o estudo desses processos e a ordenação dos fatos históricos pela ordem em que sucederam.

A Paleografia estuda a evolução da escrita.

A Epigrafia é o estudo das inscrições feitas sobre materiais duráveis como pedra, mármore, etc.  É de grande importância na História da Antiguidade.  A Heráldica ocupa-se dos brasões.  A Linguística é o estudo histórico e comparativo das línguas.  A Numismática trata das moedas e a Genealogia das linhagens.  A Diplomática é o estudo crítico dos documentos e constitui a base da crítica histórica, enquanto a Sigilografia se preocupa com o estudo dos selos ou sinais colocados nos documentos oficiais.