Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
12





                                              

                            

 

 

 


Espaço Urbano na Literatura Brasileira Atual
Espaço Urbano na Literatura Brasileira Atual

ESPAÇO URBANO NA LITERATURA BRASILEIRA ATUAL

 

DO TRAUMA À TRAMA: O ESPAÇO URBANO NA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA (Luminara Editorial, 364 páginas), obra organizada pelos professores Ricardo Barberena, da PUCRS, e Regina Dalcastagné (UnB), reúne artigos sobre a potência do texto literário para a representação e a contribuição das geografias sociais.  O volume é o segundo da série Limiar e busca, acima de tudo, promover um debate crítico acerca dos múltiplos quadrantes identitários da literatura brasileira contemporânea.  O primeiro livro da série, intitulado DAS LUZES ÀS SOLEIRAS: PERSPECTIVAS CRÍTICAS NA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA, foi publicado em 2015 pela Luminara.

 

Além dos professores organizadores, o livro é composto por 10 textos de pesquisadores nacionais e internacionais: Luciene Azevedo (UFBA); Sophia Beal (Universidade de Minnesota); Milton Colonetti (PUCRS); Luciana Paiva Coronel (FURG); Ângela Maris Dias (UFF); Alexandre Faria (UFF); Friedrich Frosch (Universidade de Viena); Jeremy Lehnen (Universidade do Novo México; Lucia Tennina (Universidade de Buenos Aires) e Lúia Osana Zolin (UEM).

 

Os temas abordados são diversos, como literatura marginal, autobiografia e migração, crise de masculinidade, autoria feminina, escrita do cárcere, representatividade das vozes de mulheres na periferia, o espaço urbano de Brasília, o deslocamento como estratégia narrativa e reflexo de instabilidade do sujeito, os atores políticos em jogo na definição do sistema literário.

 

Dentro dessa diversidade temática, corresponde uma mesma preocupação estética e crítica com a potência do texto.  Segundo o professor Barberena:  “Refletir sobre os traumas de hoje é pensar sobre os traumas do transitar”.  Assim, problematizar o espaço urbano na literatura contemporânea é questionar a própria noção de espaço – do local ao global, passando pelo nacional.  Como os recursos estéticos da forma literária dão vazão a estes fenômenos, de mobilidade, trânsito etc?  cada um dos artigos do livro caminha pelo espaço urbano da literatura, e este caminho, sempre é bom lembrar, vai se construindo justamente à medida que caminhamos.

 

Traumas e Tramas: entre paus de selfies e paus de arara; Colocar-se em palavras: memórias de um percurso íntimo; Machos em crise? A masculinidade nos romances de Daniel Galera; Afeto, escrita e corpo na produção feminina das periferias de São Paulo; Identidades deslocadas: representações femininas na ficção escrita por mulheres; Estruturas narrativas nas obras de Carlos Sussekind; A prisão como espaço fundador em Memórias de um sobrevivente; e Espaço e invenção em Brasília; textos culturais de 2009 a 2014 são os títulos de alguns textos da abrangente, densa e profunda obra.

 

Fonte:  Jornal do Comércio/Jaime Cimenti (jcimenti@terra.com.br) em 8 de maio de 2016