Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
14





                                             

                            

 

 

 


Yasmin Anukit
Yasmin Anukit

Artista e palestrante Yasmin Anukit é destaque na Literatura Nacional

Por Shirley M. Cavalcante (SMC)

 

Yasmin Anukit é carioca, tem formação em línguas, literatura francesa e História Universal da Arte. Bacharel em Museologia pelo Museu Histórico Nacional, UNI-Rio, fez Pós-Graduação pela P.U.C. RJ em História da Arte e Mestrado em Artes Visuais pela UFRJ. Pesquisadora nas áreas religiosa, artística e em História da Civilização Universal, busca integrar Oriente e Ocidente. Cantora viveu a era de ouro do fado no RJ, se apresentando em casas de fado e clubes portugueses. Dançarina foi uma das introdutoras da Dança Oriental nesta capital, artista de show e professora. Autodidata, desenvolve trabalhos independentes nas artes, poesia, literatura e magistério. Instrutora do Sagrado Feminino e Master Teacher em Magnified Healing tem sido conferencista em centros culturais, religiosos e universitários. Escritora publicou artigos em jornais e sites. É autora dos livros: Da Mesopotâmia ao Terceiro Milênio, Iraque, a Ressurreição de um Povo; O Véu da Ilusão da Morte, contos, e O Sultão das Rosas, romance de época.

 

“...saga que evoca um propósito espiritual unificado, aspirando à ascensão da Humanidade, bem como vivificando a herança de nossa ancestralidade.”

 

Boa leitura!

 

 

Escritora Yasmin Anukit, é um prazer contarmos com a sua participação no projeto Divulga Escritor, conte-nos em que momento se sentiu preparada para publicar o seu primeiro livro solo?

Yasmin Anukit -  Sou eu que agradeço! Desde muito jovem, escrevo contos e poemas, mas como tenho me dedicado à pesquisa de História Universal da Civilização com cursos ministrados sobre Oriente Médio e Mundo Islâmico, por ocasião da invasão americana do Iraque, senti-me inclinada a lhe fazer uma refutação, ("Da Mesopotâmia ao Terceiro Milênio, Iraque, a Ressurreição de um Povo", Ed. Fissus, RJ, 2004), ressaltando que esta iniciativa só evidenciaria a destruição de uma cultura muito antiga e suas fontes de Humanismo. A violência só recriaria violência.  Quando lidamos com um mundo globalizado, são importantes o diálogo, a tolerância entre as nações e o intercâmbio cultural, pilares da paz.

 

Desde então vieram outros livros, o mais recente “A Dama de Jade” abordando temas religiosos, filosóficos e proféticos, de que forma estas três temáticas estão sendo abordadas na obra?

Yasmin Anukit -  Através da integração China-Portugal-Brasil, mediada pelos personagens deste livro lançado em junho de 2016, cremos que Budismo e Cristianismo possam partilhar de uma essência comum, voltada, por exemplo, para a compaixão e o despertar da divindade imanente, tal qual vivenciaram o Buda e o Cristo. Se a religião nos remete à fé, a filosofia aparece como livre exercício do pensamento. Ambas, porém, se conjugam. Os temas proféticos são espelhados, sobretudo, por personagens femininas visionárias, como a Rainha Santa Isabel de Portugal, neste caso, verídica, que junto com D. Dinis criou as bases da epopeia marítima lusitana; e outras como a profetisa Laila e Merit, sacerdotisa de Ísis, fictícias. Estas mulheres aspiram a um mundo novo a se manifestar no novo continente: a Idade de Ouro vindoura.

 

Como foi a escolha do Título?

Yasmin Anukit -   "A Dama de Jade" se refere, na trama, a uma estatueta de Kuan Yin Bodhisatva – a face feminina do Buda - deidade chinesa que no sudeste asiático desempenha um papel similar à Virgem Maria, e que no Ocidente é conhecida como uma mestra iluminada que trabalha na edificação de uma nova consciência planetária.  Kuan Yin hoje tornou-se conhecida no mundo todo, para muitos sendo a mesma essência arquetípica de Maria e da antiga Ísis egípcia. O jade é a pedra sagrada, ponte entre o Céu e a Terra na tradição ancestral da China. Neste material foi gravado seu primeiro selo imperial.

 

O que a inspirou a escrever “A Dama de Jade”?

Yasmin Anukit -  Considero este livro uma espécie de legado de muitas experiências vividas e/ou sonhadas por mim, uma bagagem desta, e quem sabe, – de outras existências - saga que evoca um propósito espiritual unificado, aspirando à ascensão da Humanidade, bem como vivificando a herança de nossa ancestralidade.

 

Quais os principais desafios para construção do enredo?

 Yasmin Anukit -  Sem dúvida, mais do que alinhar culturas distintas, foi desenvolver uma trama que, avançando pelos séculos, entrelaça diferentes sequências, ultrapassa o modo linear e conecta diversos momentos do tempo-espaço.

 

Dizem que os personagens têm muito do autor. Qual dos personagens de “A Dama de Jade” tem mais de você? Por que?

Yasmin Anukit -  O livro transita por vários personagens. Creio que todos refletem os muitos que somos, este prisma de facetas cambiáveis.  De alguma forma, a jovem carioca de origem chinesa, Mei, lembra um pouco de mim.

 

O que mais a encanta nesta obra?

Yasmin Anukit -  a capacidade de me seduzir! (Risos)... Na verdade, a prosa poética. Poesia é para mim uma tessitura constante. Que seria de nós sem o olhar poético?

 

Onde podemos comprar o seu livro?

Yasmin Anukit -  No Brasil, podem enviar mensagens para minha minha página do Facebook.

https://www.facebook.com/yasmin.anukit

Em Portugal, pelo site da Chiado Editora, e também no Brasil, em caso de haver preferência:

https://www.chiadoeditora.com/livraria/a-dama-de-jade

 

Que tipo de textos gostas de ler?

Yasmin Anukit -  Aprecio clássicos de literatura, livros filosóficos espiritualistas e poemas de várias culturas. Dentre os livros que mais me impressionaram: “Mensagem” de Fernando Pessoa e  “Sidarta” de Hermann Hesse.

 

O que mais a atrai nestes tipos de leitura?

Yasmin Anukit -  Um escritor que nos é afim nos evidencia aquilo que pensamos e sentimos de forma única e primorosa; ou então revela partes de nós que dormem, a espera de emancipação! O mais importante, numa obra, creio, é a beleza. A beleza se constrói com amor, inspiração e ineditismo.

 

Pois bem, estamos chegando ao fim da entrevista. Muito bom conhecer melhor a autora Yasmin Anukit. Agradecemos sua participação no projeto Divulga Escritor. Conte-nos em sua opinião o que cada leitor pode fazer para ajudar a vencermos os desafios encontrados no mercado literário brasileiro?

Yasmin Anukit -  Além de um passeio pelas livrarias, informar-se pela internet e agregar-se a grupos de leitura. Aumentando a demanda por livros, sobretudo, lendo, este universo poderá se ampliar.

 

 Divulga Escritor unindo Você ao Mundo através da Literatura

https://www.facebook.com/DivulgaEscritor

divulga@divulgaescritor.com