Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
5





                                              

                            

 

 

 


Cibercultura por Cristiane Vilarinho
Cibercultura por Cristiane Vilarinho

CIBERCULTURA

Por Cristiane Vilarinho

 

Afinal, a Internet é aliada ou inimiga da educação?

Não é segredo para ninguém que nos tornamos viciados em tecnologia.

E temos total convicção de nossa dependência pela internet, que muitos reconhecem, já não vivem mais sem ela.

O mundo atual está em constante mudança. Chega uma hora em nossas vidas, que temos que prosseguir sem medo do que vem pela frente.

Vivemos em plena era digital, também chamada de cibercultura, e no entanto, o conhecimento humano nunca esteve tão proeminente.

 A facilidade ao acesso à informação vem crescendo assustadoramente e, resolvi prosseguir pelo melhor caminho, e na verdade, essa escolha me levou a grandes responsabilidades em expansão pelo conhecimento. A tecnologia certamente trouxe muitas facilidades. Foi criada e desenvolvida a partir da metade do século XX, dando força a vários tipos de interesses. Muitas vezes, é vista como má influência aos jovens.

 No entanto, ela pode assumir um papel muito diferente. Para ter um bom proveito, deve-se entender que saindo do campo do entretenimento fútil, a “internet” é uma grande aliada para a educação em importantes assuntos.

Essa tecnologia veio diminuir espaços e deu força à globalização, ou seja, virou

“concorrente” de mídias, e substituindo lojas físicas por compras virtuais e também trouxe grandes bibliotecas para dentro da nossa casa. A palavra da moda é interatividade, e o computador virou artigo doméstico e muito necessário em todos os aspectos.

Por outro lado, estamos ficando apegados a essas facilidades, de tal maneira que não conseguimos mais largar delas. Você já deve ter reparado, naquelas pessoas, que mesmo andando pela rua ficam todo o tempo com seus olhos vidrados na tela de seus smartphones, compartilhando em seu Facebook, retweetando qualquer informação mesmo que desnecessária. A febre por informação é tanta, que já sabemos de tudo com antecedência pelas redes sociais, ou seja, perdeu-se um pouco do encantamento pelas novidades e a informação fica banalizada rapidamente. Não devemos nos tornar contrários à tecnologia. O valor está em usá-la ao nosso favor.

Todavia, está provado que a internet pode e muito, ajudar na escrita e ser bastante útil em elaborações de pesquisas e textos para qualquer âmbito desejado. Prova disso, é a curiosidade das crianças, na descoberta desse objeto cibernético, que facilita cada vez mais e causa fascínio, por esse mundo virtual de conhecimento e aprendizagem. Concluindo, que as crianças de hoje, tem mais facilidade de raciocínio e acesso à leitura, à escrita e conversações on-line. Aprendem com mais rapidez a escrever e reconhecerem gravuras, de uma maneira mais interessante. Inclusive, com melhor aproveitamento em todos os sentidos, através de jogos interativos e pedagógicos.

Com essa difusão de informações, a internet é algo extremamente útil para a pesquisa e aprendizado escolar. É reconhecidamente uma ferramenta útil aos alunos. Entretanto, a facilidade de acesso e a grande quantidade de informações, podem coibir a criação própria por parte do aluno, pois cada vez mais automatizada e extensa, a Internet pode se tornar o reduto dos copiadores. Para ter um bom aproveitamento, o aluno deve entender, que copiar as informações de outros sites, sem pesquisar é diferente de compreender a matéria. Essa problemática, abre uma séria discussão sobre os benefícios e malefícios da internet. Neste processo, o docente é peça principal e fundamental, em orientação aos seus alunos e, abrir portas para os novos paradigmas educacionais.

Para não tirarmos conclusões precipitadas, sem uma boa reflexão sobre o assunto é necessário saber que a tecnologia está presente em todos os lugares. Entretanto, assim como a correta utilização de livros em uma biblioteca pelos estudantes, deve ser auxiliada pelos professores. O meio virtual também necessita de uma instrução de uso. O bom manuseio da informação resulta necessariamente em bons resultados. Portanto, cabe aos pais e à escola serem bons guias de crianças e adolescentes, que estão aqui para aprender e fazer um bom uso desse mundo de pesquisa e conhecimento pela aprendizagem.