Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
9





                                              

                            

 

 

 


A Influência dos Modismos
A Influência dos Modismos

A influência dos modismos

por Cláudia de Villar

www.claudiadevillar.com.br

 

Incrível como a moda influencia na vida das pessoas. Há indivíduos que vivem de acordo com a moda, seja ela um modo alimentar, de se vestir, de comportamento, de gosto musical e assim por diante. Mulheres quase raquíticas deixam de comer, passam horas de seu dia em academias, malhando por modismo. Ainda se fosse para manter a saúde. Jovens passam a se vestir conforme toda a ‘galera’ da escola, perdendo a sua própria identidade, homens vão em busca de automóveis mais potentes (sem pensar em limite de velocidade), pois os colegas de escritório estão trocando de carro. E casais... Bem, casais brigam.

Eis que certo dia, dona “Rita” voltou para casa bravíssima! Todas as suas amigas do Chá das Cinco já tinham brigado com os seus maridos durante os anos em que estavam casados, menos ela.  Ela e “Juvenal” não brigavam. Era sempre a mais perfeita paz no lar do casal. Rita estava odiando não estar na moda dos casais que brigam.

Passou a ser uma péssima dona de casa. Não lavava, não cozinhava, não... Nada! Tinha que arranjar uma briga com o marido. Afinal, ela não podia mais frequentar o Chá das Cinco sem trazer a novidade da briga de casal.

O marido, sempre pacífico, não deu bola para a rebelião da esposa: passou a ajudar nas tarefas do lar. A esposa, percebendo que não era por aí que iria conseguir uma briga, passou a sujar a casa. Passava o dia comendo, bebendo, sentada em frente à televisão. Não fazia mais nada. Queria uma briga.

Juvenal, vendo o caso, preocupou-se com a querida esposa. De repente, a esposa estava doente. Decidiu contratar uma empregada. Luciana era uma jovem alta, cabelos claros, olhos azuis, educadíssima e prendada. Lavava, passava e cozinhava.

A esposa, vendo que o marido não tomava a iniciativa para uma briga, resolveu adotar um cão. Levou o cachorro para dentro de casa. Passou a deixar o cão dormir na cama com o casal. Agora ele iria brigar – pensou a esposa. Que nada. Juvenal adorou o cão. Gostava de animais!

Certa tarde, indo para o encontro com as amigas do Chá das Cinco, Rita decidiu parar de frequentar os encontros com as amigas. Melhor ficar com o marido. Não iria mais brigar. Foi até o encontro no shopping, despediu-se das amigas, afinal, sem ter uma única briga para contar, não tinha mais como frequentar o grupo. Estava fora de moda.

 

 

Voltou para casa. No caminho passou no supermercado. Comprou guloseimas, vinhos, petiscos deliciosos. Iria fazer uma surpresa ao marido. Chegando em casa percebeu que estava tudo sujo. Será que a nova empregada não havia vindo trabalhar? Rita caminhou até o quarto, nem o cachorro estava por lá. Em cima da cômoda um bilhete. De longe reconheceu a letra do marido:

“Querida esposa. Ao longo desses 40 anos de casado, não havia percebido que eu estava te sufocando. Nesses últimos dias é que vi o quanto eu te fazia mal. Vi que eu era um marido à moda antiga. Estava fora da moda. Portanto, para te fazer feliz eu decidi ir embora com a Luciana. Levei o cachorro comigo. Penso que agora você terá o que relatar em seus encontros para o Chá das Cinco. Agora você está na moda.”

Convido a todos vocês a refletir sobre essa crônica