Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
3





                                              

                            

 

 

 


9 - Dúvidas Eternas por Sérgio Nogueira
9 - Dúvidas Eternas por Sérgio Nogueira

 

9 – DÚVIDAS ETERNAS por Sérgio Nogueira

 

VOSSA SENHORIA está CANSADO ou CANSADA?

Certamente você conhece os pronomes de tratamento, não é verdade?  Sabe que Vossa Excelência deve ser usado para as autoridades; Vossa Alteza, para príncipes e nobres;  Vossa Majestade, para os reis; Vossa Santidade, para o papa.

O problema surge quando devemos concordar o adjetivo com o pronome de tratamento.  Por exemplo, se você tivesse que se dirigir, cerimoniosamente, a um homem, você diria: Vossa Senhoria está CANSADO (concordando o adjetivo CANSADO com o sexo da pessoa) OU Vossa Senhoria está CANSADA (concordando o adjetivo CANSADA com a forma feminina de Vossa Senhoria)?Situação difícil essa, não é mesmo? A concordância no feminino Vossa Senhoria está CANSADA, mesmo referindo-se a um homem não está errada, mas para não correr o risco de ser mal interpretado, lembre-se de sempre concordar o adjetivo com o sexo da pessoa com quem se fala.  Assim, ao dirigir-se a um homem, é correto e melhor dizer:  Vossa Senhoria está CANSADO.  E ao se dirigir a uma mulher, diga:  Vossa Senhoria está CANSADA.

 

Moro À Rua dos Pinheiros OU moro NA Rua dos Pinheiros?

Alguns modismos surgem de repente e demoram a passar. Alguns, inclusive, surgem com fama de chique e todo o mundo resolve usar, achando que está falando bonito e corretamente.

Esse é o caso da mania de as pessoas dizerem que moram À Rua dos Pinheiros.  Talvez imaginem que é alguma forma superior e mais atualizada de falar ou escrever.

O problema é que essa regência é condenada na chamada norma culta.  O correto é dizer:  Eu moro NA Rua dos Pinheiros.  Para você entender melhor porque devemos dizer NA rua e não À rua, basta você trocar a palavra RUA por BAIRRO.

Ninguém diz:  Eu moro AO bairro de Pinheiros.  Todos dizem que moram NO bairro de Pinheiros.  Do mesmo jeito, devemos dizer que moramos NA Rua da Consolação e não À Rua da Consolação.  Essa mesma construção deve ser aplicada para RESIDIR e RESIDENTE.  Diga, portanto, que o Professor reside NA Rua dos Andradas; que O motorista, residente NA Rua São Bento, foi multado.

 

Ele foi À Roma OU A Roma?

Vamos recordar mais um caso de crase.  Vamos ver quando devemos usar a crase antes de nome de lugar (= topônimos), como nome de cidade, de bairro, de país...

Por exemplo, na frase:  Ele foi À Roma, você acha que esse A antes de Roma deve levar o acento indicativo da crase ou não?  Você acertou se respondeu NÃO.

Não ocorre a crase porque o topônimo Roma não é usado com artigo.  Dizemos simplesmente: Roma é uma belíssima cidade.  Para saber se o nome de lugar aceita o acento indicativo da crase, basta imaginar a frase com o verbo VOLTAR.  Se dizemos:  Ele voltou DE Roma, vamos escrever que ele foi A Roma sem crase.

Mas se dizemos que ele voltou DA Itália, devemos escrever que ele foi À Itália com crase.  Isso significa que o topônimo Itália é antecedido de artigo.  Dizemos que A Itália é um belíssimo país.

Guarde a dica:  Se você volta DA, você vai À com acento indicativo da crase.  Se você volta DE, você vai A sem acento indicativo da frase.

Exemplos:

Vou À Tijuca (volto DA Tijuca);

Vou A Copacabana (volto DE Copacabana);

Vou À Bahia (volto DA Bahia);

Vou A Brasília (volto DE Brasília):

Vou À Alemanha (volto DA Alemanha);

Vou A Portugal (volto DE Portugal).

 

Peixe tem ESPINHO ou ESPINHA?

Você já notou como, às vezes, nos confundimos com algumas palavras parecidas, mas que querem dizer coisas bem diferentes?

É o que acontece com as palavras ESPINHO e ESPINHA.

Você diria que O peixe tem muita ESPINHA ou que o peixe tem muito ESPINHO?  Se você está se referindo ao nome daqueles ossinhos finos e pontiagudos que formam o esqueleto do peixe, diga que ele tem muita ESPINHA.

Assim, para não se engasgar nem com o peixe nem com o português, compre peixe sem ESPINHA.  Peixe com ESPINHO eu só conheço um, o baiacu, que parece um porco-espinho.  Esse peixe, quando irritado, apresenta umas saliências fininhas e pontiagudas DO LADO DE FORA DO CORPO.  Esse, então, seria o único peixe com ESPINHAS (dentro do corpo) e com ESPINHOS (fora do corpo).  Peixes tem ESPINHA.  O caule de algumas plantas e o ouriço-do-mar têm ESPINHOS.

 

Fonte:  Jornal O Sul (snconsultoria@terra.com.br)