Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
12





                                             

                            

 

 

 


2. Dúvidas Eternas por Sérgio Nogueira
2. Dúvidas Eternas por Sérgio Nogueira

 

DÚVIDAS ETERNAS

(Quem compra votos deve ter seu mandato cassado (com dois “esses”).

 

A GENTE OU AGENTE?

Muita gente me pergunta se o correto é escrever AGENTE junto ou separado.  Depende do que se quer falar, pois as duas formas existem, só que querem dizer coisas bem diferentes.

Devemos escrever a letra A (artigo definido feminino singular) separada da palavra GENTE (substantivo) quando estivermos nos referindo, de uma maneira informal, à primeira pessoa do plural, o NÓS.  Assim, se queremos dizer que nós fomos à festa ontem, devemos escrever que “A GENTE (separado) foi à festa ontem”.

Perceba que, embora a palavra A GENTE escrita separadamente expresse uma ideia de plural (a ideia de nós), o verbo deve ser empregado no singular. Escreva: a gente faz, a gente come, a gente viaja... sempre no singular.  Já a palavra AGENTE escrita junto, sem o espaço entre o A e o GENTE in dica um profissional: o agente de turismo, o agente penitenciário, o agente secreto...

 

HOUVE ACIDENTES OU HOUVERAM ACIDENTES?

Vamos recordar um verbo muito especial e fonte de muitos tropeços: o verbo HAVER. Você sabia que é inaceitável dizer que “Houveram dois acidentes”?

Embora muita gente ache que o verbo haver deve ir para o plural para concordar com OS DOIS ACIDENTES, nesse caso, o correto é dizer que HOUVE DOIS ACIDENTES.  Isso mesmo, com o verbo HAVER no singular. Sabe por quê?

Isso ocorre porque o verbo HAVER, quando tem o sentido de EXISTIR ou ACONTECER, é impessoal, ou seja, não tem um sujeito com quem concordar. E por não ter esse sujeito, ele deve ficar fixo na terceira pessoa do singular. Assim, nada de dizer “Haviam dúvidas, houveram reclamações”.

Diga, sem medo de errar:

HÁ muitas pessoas na reunião.

HAVIA muitas dúvidas no processo.

HOUVE muitas reclamações.

 

OLHOS VERDES-CLAROS OU OLHOS VERDE-CLAROS?

Todos sabem concordar o adjetivo com o substantivo, não é mesmo? Ninguém diz: Comprei uma camisa CLARO ou Comprei um casaco CLARA.  Todos dizem:

UMA CAMISA CLARA e UM CASACO CLARO. O problema aparece quando o adjetivo é formado por duas palavras ligadas por um hífen.  Vejamos um exemplo?

Vamos observar o adjetivo composto VERDE-CLARO.  Você diria: olhos verdes-claros OU olhos verde-claros? O correto é OLHOS VERDE-CLAROS.  Para você não errar mais, guarde a seguinte dica: quando o adjetivo for composto por dois adjetivos (verde e claro são dois adjetivos) só a última palavra varia.

Portanto, diga:

Camisas amarelo-escuras

Camisetas verde-amarelas

Decisões político-partidárias

Questões latino-americanas

Relações luso-brasileiras.

 

CAÇAR OU CASSAR?

Vamos falar de duas palavrinhas que têm o mesmo som, mas, dependendo do sentido, devemos escrever de forma diferente. Estou falando dos verbos CAÇAR com Ç e CASSAR com dois “esses”.

Por exemplo, imagine a seguinte manchete de jornal: “Na assembleia de ontem, o deputado da oposição foi cassado”.  Esse CASSADO deve ser escrito com Ç ou com dois “esses”? Bom, aí depende do que aconteceu na assembleia.  Se o deputado correu e foi perseguido pelos nobres colegas, devemos escrever CAÇADO com Ç.  Seria o mesmo caso de “O peru foi CAÇADO (com Ç) na véspera do Natal”.

Entretanto, se a intenção foi dizer que o deputado não andou na linha e que seu mandato vai ser anulado, aí devemos escrever CASSADO com dois “esses”. Quem compra votos deve ter seu mandato cassado (com dois “esses”).

Fonte:  Sérgio Nogueira (snconsultoria@terra.com.br) Jornal O Sul/Magazine