Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese




ONLINE
3





                                              

                            

 

 

 


2. Dúvidas Eternas por Sérgio Nogueira
2. Dúvidas Eternas por Sérgio Nogueira

 

DÚVIDAS ETERNAS

(Quem compra votos deve ter seu mandato cassado (com dois “esses”).

 

A GENTE OU AGENTE?

Muita gente me pergunta se o correto é escrever AGENTE junto ou separado.  Depende do que se quer falar, pois as duas formas existem, só que querem dizer coisas bem diferentes.

Devemos escrever a letra A (artigo definido feminino singular) separada da palavra GENTE (substantivo) quando estivermos nos referindo, de uma maneira informal, à primeira pessoa do plural, o NÓS.  Assim, se queremos dizer que nós fomos à festa ontem, devemos escrever que “A GENTE (separado) foi à festa ontem”.

Perceba que, embora a palavra A GENTE escrita separadamente expresse uma ideia de plural (a ideia de nós), o verbo deve ser empregado no singular. Escreva: a gente faz, a gente come, a gente viaja... sempre no singular.  Já a palavra AGENTE escrita junto, sem o espaço entre o A e o GENTE in dica um profissional: o agente de turismo, o agente penitenciário, o agente secreto...

 

HOUVE ACIDENTES OU HOUVERAM ACIDENTES?

Vamos recordar um verbo muito especial e fonte de muitos tropeços: o verbo HAVER. Você sabia que é inaceitável dizer que “Houveram dois acidentes”?

Embora muita gente ache que o verbo haver deve ir para o plural para concordar com OS DOIS ACIDENTES, nesse caso, o correto é dizer que HOUVE DOIS ACIDENTES.  Isso mesmo, com o verbo HAVER no singular. Sabe por quê?

Isso ocorre porque o verbo HAVER, quando tem o sentido de EXISTIR ou ACONTECER, é impessoal, ou seja, não tem um sujeito com quem concordar. E por não ter esse sujeito, ele deve ficar fixo na terceira pessoa do singular. Assim, nada de dizer “Haviam dúvidas, houveram reclamações”.

Diga, sem medo de errar:

HÁ muitas pessoas na reunião.

HAVIA muitas dúvidas no processo.

HOUVE muitas reclamações.

 

OLHOS VERDES-CLAROS OU OLHOS VERDE-CLAROS?

Todos sabem concordar o adjetivo com o substantivo, não é mesmo? Ninguém diz: Comprei uma camisa CLARO ou Comprei um casaco CLARA.  Todos dizem:

UMA CAMISA CLARA e UM CASACO CLARO. O problema aparece quando o adjetivo é formado por duas palavras ligadas por um hífen.  Vejamos um exemplo?

Vamos observar o adjetivo composto VERDE-CLARO.  Você diria: olhos verdes-claros OU olhos verde-claros? O correto é OLHOS VERDE-CLAROS.  Para você não errar mais, guarde a seguinte dica: quando o adjetivo for composto por dois adjetivos (verde e claro são dois adjetivos) só a última palavra varia.

Portanto, diga:

Camisas amarelo-escuras

Camisetas verde-amarelas

Decisões político-partidárias

Questões latino-americanas

Relações luso-brasileiras.

 

CAÇAR OU CASSAR?

Vamos falar de duas palavrinhas que têm o mesmo som, mas, dependendo do sentido, devemos escrever de forma diferente. Estou falando dos verbos CAÇAR com Ç e CASSAR com dois “esses”.

Por exemplo, imagine a seguinte manchete de jornal: “Na assembleia de ontem, o deputado da oposição foi cassado”.  Esse CASSADO deve ser escrito com Ç ou com dois “esses”? Bom, aí depende do que aconteceu na assembleia.  Se o deputado correu e foi perseguido pelos nobres colegas, devemos escrever CAÇADO com Ç.  Seria o mesmo caso de “O peru foi CAÇADO (com Ç) na véspera do Natal”.

Entretanto, se a intenção foi dizer que o deputado não andou na linha e que seu mandato vai ser anulado, aí devemos escrever CASSADO com dois “esses”. Quem compra votos deve ter seu mandato cassado (com dois “esses”).

Fonte:  Sérgio Nogueira (snconsultoria@terra.com.br) Jornal O Sul/Magazine